Coisas Legais Armas, Cigarros e Jazz

Publicado em 17 de setembro de 2012 | por Vítor Padilha

1

Armas, Cigarros e Jazz


Nave espacial. Cigarros. Um cara treinando Jet-Kune-Do.
Assim começa a primeira das 26 aventuras de Cowboy Bebop, que basicamente conta a história de um grupo de 4 simpáticos caçadores de recompensas mortos de fome (Spike Spiegel, Jet Black, Faye Valentine, Ed e Ein) perdidos no universo em um clima futurista-noir-kung-fu.
LEIA MAIS…

Spike

Look at my eyes, Faye. One of them is a fake because I lost it in an accident. Since then, I’ve been seeing the past in one eye and the present in the other. So, I thought I could only see patches of reality, never the whole picture.
I felt like I was watching a dream I could never wake up from. Before I knew it, the dream was all over.

Era uma das minhas discussões sobre animes com minha namorada. Eu falava de Akira (que ela havia visto pequena e não lembrava de porra nenhuma) e ela do tal Cowboy Bebop. Eu meio que caguei não dei muita bola para a dica dela, mas acabei por assistir o E01 numa noite dessas em que o sono não chega. E algumas horas mais tarde os outros 25. Na mesma noite. Em sequencia.
O que me pegou nesta obra de Shinichirô Watanabe, foi a profundidade e riqueza dos personagens. Ao longo dos episódios, ele te apresenta de forma sutil a história e a motivação de cada um. Um pedacinho da vida bandida que cada um levava até chegar ali. A vida da qual todos fogem.
Eles estão lá. Eles sofrem.
Bobagem. Ok.
Cigarros
A verdade é que eles fumam. Quem não acredita no drama de um personagem que fuma?
Bebem, ficam de ressaca. Cometem erros infantis.
Detalhes…
A trilha sonora é perfeita. Blues, Jazz, Rock, Heavy Metal…
Os nomes dos episódios todos tem fortes referências a bandas e músicos. (Vou deixar essa para o Google)
Enfim, é um dos meus animes do coração e uma baita dica de entretenimento.
Ele é sutil.
A história está nas entrelinhas; entre uma caçada e outra.
O passado volta a assombrar de quando em vez.
Os detalhes. Os segredos.
Bebop
Na minha opinião, deveria virar filme. Ou série. Mas ainda bem que não virou.
Watanabe é bem fodão nesse ponto também: recusou todas propostas de adaptação para cinema com o argumento de que os Estados Unidos simplesmente nunca vai entender a essência do anime.
Assista. E depois me conte o que achou aí nos comentários.
Ainda hoje eu revejo alguns na madrugada.
Nunca mais deixei de conferir as dicas da minha digníssima.


Sobre o Autor

Full Time Geek and member of a secret underground fight club. The first rule is that I'm not supposed to talk about it....



One Response to Armas, Cigarros e Jazz

  1. Haveno says:

    Muito bacana, sou fãn de cowboy bebop! Recomendo esse anime.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Para o Topo ↑